Data: 26/12/2005 - 15:05:43

Call centers terão imposto reduzido

  • “O telemarketing invadiu o Brasil”, disse o vereador Mario Celso Cunha, na tribuna, ao defender o projeto. (Foto – Andressa Katriny)
  • Para o líder do PT na Casa, vereador André Passos, em determinados serviços existe guerra fiscal desleal porque a empresa não precisa estar no espaço em que está prestando o serviço. (Foto – Andressa Katriny)
  • “Cumprimento ao prefeito jovem e corajoso que está trabalhando para dar cidadania às pessoas”, disse o vereador Custódio da Silva (PRTB). (Foto – Andressa Katriny)
  • O vereador Sabino Picolo (PSDB) elogia o espírito empreendedor do prefeito. (Foto – Andressa Katriny)
  • “É uma forma para acabar com a evasão de receitas para outros municípios”, argumentou o vereador Serginho do Posto (sem partido). (Foto – Andressa Katriny)
Projeto do prefeito Beto Richa (PSDB) que prevê o enquadramento da atividade de call centers como contribuinte do Imposto sobre Serviços (INSS) foi aprovado, por unanimidade, na Câmara de Curitiba, na última sessão plenária do ano. De acordo com a mensagem, essa modalidade de serviço apresenta um dos maiores níveis de crescimento no País e, por suas características de funcionamento, gera elevado nível de emprego, utilizando mão-de-obra de pessoas que estão ingressando no mercado de trabalho. “O telemarketing invadiu o Brasil”, disse o líder do prefeito na Casa, vereador Mario Celso Cunha (PSDB), ao defender o projeto.
Segundo o parlamentar, Curitiba é o local adequado para a instalação do empreendimento, pela qualidade de vida de sua população, infra-estrutura que oferece, incluindo telecomunicações, e disponibilidade de recursos humanos compatíveis com as demandas da atividade. “O que atrapalha a instalação de grandes empresas em nossa cidade, como a American Express, Tim, Visa e tantas outras, é a alíquota do ISS, que em outras localidades como Belo Horizonte, Goiânia, Florianópolis, Uberlândia, Campinas e Londrina, por exemplo, está fixada em 2%, enquanto em nosso município é  de 5%”.
Ao pedir o aparte, o vereador Luis Ernesto (PSDB) complementou, ainda, que, de acordo com pesquisa realizada constatou-se que a melhor pronúncia audível no Brasil é a de Curitiba.
Alíquotas
“Em Curitiba, somente cinco empresas atuam na atividade de  Call Center, sendo que três não recolheram o ISS neste ano”, explicou Mario Celso, argumentando, ainda,  que, com a redução da alíquota, outras empresas podem se instalar na cidade, gerando mais empregos e,também que não se perderia receita, uma vez que a Lei de Responsabilidade Fiscal não permite. Mario Celso disse, ainda, que são 230 empresas atuando em mercados próximos de nossa cidade.
O vereador Reinhold Stephanes Júnior (PMDB) reiterou a colocação de Mario Celso, dizendo que a redução da alíquota  não representará alteração na estimativa da receita orçamentária e que iria gerar mais de três mil empregos, uma vez que a maior empresa do ramo em Curitiba, que  emprega mais de dois mil funcionários, iria se transferir para Goiânia em janeiro. “É mais uma atitude  corajosa do prefeito Beto Richa”, finalizou Stephanes Júnior.
Para o líder do PT na Casa, vereador André Passos, em determinados serviços existe a guerra fiscal desleal por que a empresa não precisa estar no espaço em que está prestando o serviço. “Já conversei com o presidente do sindicato sobre o tema e chegamos à conclusão que é uma medida muito boa que vai atender uma das maiores necessidades, que é a ampliação dos postos de trabalho”, afirmou o vereador Manassés de Oliveira.



 
Reprodução do texto autorizada mediante citação da Câmara Municipal de Curitiba.


Arquivos para download:
  • Anexos:

Voltar